Escolha uma Página

Antes de comprar um imóvel, é importante verificar cuidadosamente as condições em que ele se encontra: a fachada, sua pintura, as paredes, os pisos, a cobertura, as instalações elétricas e hidráulicas e assim por diante.
Outra coisa importante, mas muita gente se esquece, é verificar a existência de mofo. O mofo é um tipo de fungo muito comum, associado à umidade, e que pode prejudicar bastante a saúde dos moradores. Também é chamado de bolor.
Vale dizer que há diferentes tipos de mofo. Curiosamente, a penicilina (um dos mais poderosos antimicrobianos do mundo) é produzida a partir de um tipo de mofo, por exemplo. Mas ter esses fungos nas paredes de casa em nada pode ser visto como benéfico! Veja abaixo como identificar os focos de mofo antes de comprar a sua futura residência.
Prepare-se para a inspeção
Para fazer uma inspeção mais detalhada e segura, você deve usar alguns materiais, como luvas de borracha (para proteger suas mãos) e máscara descartável (para resguardar seu nariz e a boca). O contato com o mofo pode provocar problemas respiratórios e/ou na garganta.
Utilize ainda uma lanterna para melhorar a visualização dos focos de mofo, principalmente nos locais mais escuros, pouco favorecidos pela iluminação natural ou artificial.
Procure os bolores em locais úmidos
Um local específico e quase óbvio em que se vai encontrar bolores são os lugares úmidos, pois a umidade consiste em uma condição relevante para que os fungos apareçam e se desenvolvam. A umidade em ambientes fechados é mais variável em lugares fechados que em locais abertos.
Alguns pontos importantes para verificar: embaixo das pias e no porão, caso exista um na casa.
Verifique pontos que tenham sido danificados pela água
Outros focos de mofo são lugares que tenham sido danificados pela água há pouco tempo. Por exemplo, caso uma tubulação tenha se rompido e a água que vazou não tenha sido devidamente removida ou secada, a tendência é a formação de bolores.
Todos os locais que foram danificados pelo vazamento devem ser bem inspecionados, para que haja certeza de que não existam fungos e tomar medidas certeiras para evitá-los.
Verifique as cortinas dos chuveiros
Outro ponto importante é verificar as cortinas de todos os chuveiros que existam na residência. A sujeira que sai do corpo durante o banho mistura-se com os resíduos de xampu e sabonete, e acaba se acumulando posteriormente na cortina. Dessa maneira, as cortinas dos banheiros se tornam focos de mofo por causa da umidade em excesso no ambiente.
Recomenda-se limpar sempre a cortina após cada banho tomado ou ao final de todos os banhos, evitando que ela fique úmida e crie oportunidade para os bolores se desenvolverem.
Inspecione os dutos de ar
Se a casa tiver condicionador de ar em algum cômodo ou uma central de aquecimento, os dutos certamente apresentarão umidade em níveis variados.
O ar quente que se mistura continuamente com o ar frio gera a umidade, que se condensa nas serpentinas de resfriamento, acumulando-se nos reservatórios de drenagem. Caso a água fique parada por um tempo muito longo, pode se transformar em um foco ideal para o aparecimento de mofo.
Confira os buracos nas paredes e os espaços no teto
Alguns pontos específicos para o desenvolvimento dos fungo são os espaços no teto e entre as paredes, porque são geralmente vedados, mantendo a umidade retida no local.
Outro motivo para isso é que a tubulação de água pode vazar entre as paredes, aumentando a umidade local. O mofo que se desenvolve em pontos assim continuará se espalhando, podendo ficar exposto tanto no teto quanto nas paredes. O correto é pôr termo ao seu desenvolvimento, evitando que ele se disperse muito.
Contrate profissionais especializados para verificar os focos de mofo
O ideal é contratar os serviços de uma empresa que seja especializada em vazamentos e que, por consequência, poderá identificar o mofo. Os profissionais da empresa levam equipamentos sofisticados que favorecem uma abordagem mais precisa e segura, além de ser mais rápida.
Com o suporte dos profissionais, a verificação oferecerá resultados mais confiáveis e as medidas certas poderão ser tomadas o quanto antes.
Outra vantagem é que os profissionais de inspeção podem também atuar de forma preventiva, identificando, por exemplo, os possíveis vazamentos dentro das paredes antes que a umidade excessiva promova o aparecimento de bolores.
Empresas modernas empregam técnicas como a de vídeo inspeção (ou melhor, a introdução de uma câmera no interior da tubulação); a termografia (a identificação de vazamento por meio de diferenciais de temperatura); e o ultrassom (identificação por meio de sons e ultrassons provocados pelo vazamento).
A ausência de calor ou queda de temperatura detectada pela termografia, por exemplo, facilita a identificação de áreas em que a umidade é mais elevada.
Conheça os locais mais propensos ao aparecimento do mofo
Diante de tudo que foi explicado, vimos que existem locais mais favoráveis ao desenvolvimento dos fungos. Assim, podemos determinar como importantes focos de mofo:
• os banheiros: por ser um ambiente úmido, o banheiro é um ponto-chave para o desenvolvimento do mofo (além de olhar a cortina, verifique também em torno da banheira, nas paredes perto do chuveiro e no rejunte dos azulejos);
• as paredes: é na alvenaria de tijolos que o mofo costuma se manifestar com frequência e nem sempre é fácil identificar a existência dele porque a pintura sobre as paredes pode tornar a identificação do mofo mais complicada (uma forma recomendada para detectar mofo em paredes é cheirando, por mais desagradável que possa parecer);
• as pias: são pontos onde se acumula muita umidade, especialmente perto do encanamento e embaixo da pia, nas válvulas de água (sob a pia, é um bom lugar para acender a lanterna e fazer uma inspeção detalhada);
• o porão: é um ambiente propício à umidade e ao aparecimento do mofo, sendo aconselhável verificar nos cantos do porão, nas paredes e nos armários (também vale a pena fazer a inspeção de lanterna em punho) e
• dentro de armários por serem pouco ventilados e propícios para o desenvolvimento de fungos se houver umidade.
Entenda melhor a relação entre o mofo e as infiltrações e vazamentos
Na maioria das vezes, os bolores nas residências decorem de infiltrações ou vazamentos. Vale dizer que as infiltrações de água e vazamentos geram umidade ao redor, no ambiente, e por isso favorecem o desenvolvimento do fungo nas paredes.
Ou seja, além de causarem danos à estrutura da residência, os vazamentos e infiltrações ainda podem ocasionar fungos, que trazem vários problemas de saúde e depreciam fortemente o valor do imóvel.
É importante, dentro do possível, reduzir a umidade dentro de casa, deixando os ambientes iluminados por luz natural, bem arejados e, sempre que suspeitar de vazamentos, chamar os profissionais especializados para realizar uma inspeção minuciosa.
Os principais focos de mofo são os locais em que a umidade predomina. Ficar alerta em relação a eles é uma importante medida. Os vazamentos e infiltrações, quando não sanados em tempo hábil, tendem a provocar o aparecimento dos bolores em diferentes lugares da casa.
E você, está sofrendo com mofo em sua casa? O que tem feito para combater e prevenir o mofo? Há vazamentos e infiltrações no imóvel que ocupa? Já chamou profissionais especializados para analisar o problema? Aproveite e deixe seu comentário aqui no blog.

0800 7735325

(19) 3258-2447

(19) 99193-6965

[email protected]
Entre em Contato

Olá! Envie sua mensagem que responderemos em breve.